5 passos para superar emoções negativas

5 passos para superar emoções negativas

Quando comecei a trabalhar a atenção plena, comecei a ter total consciência dos meus pensamentos e ações. Pude começar a analisar meus pensamentos, as emoções negativas e positivas que eles geravam e as ações que derivavam desses sentimentos. Mesmo sabendo que a atenção plena ensina você a ser expectador dos seus pensamentos, é muito difícil realmente não sentir os efeitos do que estamos pensando.

Se estamos felizes e temos muitos pensamentos positivos, teremos um bom dia. Se estamos um pouco pra baixo, os pensamentos começam a ser mais duros e negativos, nos deixando cada vez mais para baixo.  Mindfulness nesse momento é bastante útil porque você consegue isolar o pensamento e saber que é só isso: um pensamento. Mas como ainda sou iniciante nessa prática, ainda tenho dificuldade em lidar com o que chega de negativo. Fico ainda mais ansiosa porque ao isolar o pensamento, me julgo por tê-lo pensado e entro em uma espiral longa de pensamentos negativos. É muito comum nos sentirmos assim e mais comum ainda nos rendermos a esses pensamentos e começar a acreditar neles como sendo a verdade.

Quando a mente nos bombardeia de coisas negativas e perguntas que nos fazem duvidar de nós mesmas ou fazem com que sintamos raiva, medo ou tristeza de alguma coisa que estamos passando naquele momento, é preciso ter a coragem de superar essas emoções. Por mais desagradáveis que sejam esses sentimentos, eles nos servem como informações valiosas sobre nós mesmas, sobre nossa situação atual e a necessidade de entrar em ação. Sem essas emoções negativas estaríamos totalmente indefesas nesse mundo.

5 passos para superar suas emoções negativas

Por isso, mesmo desejando ser sempre positiva, é mais saudável reconhecer as emoções negativas, estar atentas ao seu significado e gratas pelo serviço que estão nos prestando.

Emoções e pensamentos negativos têm um imenso potencial de transmutação positiva.

1. Não lute contra as emoções negativas

A verdade é que tudo o que você luta contra sempre torna-se mais forte. Imagine que seus sentimentos e pensamentos mais negativos são pequenos monstros que querem sua atenção a todo custo, você sabe que mandá-los calar a boca só vai enfurecê-los ainda mais. Mesmo se você conseguir silenciar esses monstros, só por hoje, da próxima vez eles estarão mais fortes e inclusive podem voltar com muito mais força.

2. Ouça a mensagem

Por que você está com raiva, medo, preocupação? Talvez seja uma situação ou uma pessoa em sua vida que está prejudicando você. Neste caso, é importante ter gratidão de que a sua mente soe os alarmes para te lembrar de se proteger contra isso. Muitas vezes as emoções negativas são simplesmente uma chamada à ação. Aproveite esses impulsos para criar uma onda de abundância e melhoria para si mesma de uma maneira responsável.

3.Tente encontrar a origem da emoção negativa

Às vezes uma situação atual lembra seu subconsciente de um conflito passado, e você entra em modo de defesa mesmo estando em um ambiente e situação seguros. Pergunte-se a si mesma se suas emoções correspondem à situação que está se apresentando, ou se elas são na verdade o resultado de suposições, preconceitos e lembranças ruins de seu passado. Se sim, não se julgue. Deixe sua mente à vontade e agradeça por ela ser tão vigilante. Permita-se relaxar e reavalie a situação.

4. Identifique se as emoções são externas à você

Às vezes, inconscientemente, absorvemos dos outros sentimentos e pensamentos. Isso acontece muito com familiares, amigos e pessoas próximas à nós, onde os padrões comportamentais, as ideias e crenças são perpetuados através da repetição e da imitação. Se não fosse assim, os seres humanos não poderiam formar e nem viver em sociedade, mas também esse mecanismo pode nos prejudicar algumas vezes.

Tente entender se o seu desagrado em relação a alguém é resultado de uma conversa negativa que você ouviu, ao invés de suas próprias interações com essa pessoa. Examine se os seus medos vêm de sua própria experiência, ou de experiências negativas de outra pessoa. Para se libertar dessas emoções que não são suas, forme sua própria opinião sobre o assunto justamente focando no sentimento que gera em você.

5. Pare de se Justificar!

É importante não “congelar” suas emoções se justificando eternamente. Se justificar para si mesmo é a forma mais comum de ignorar o que precisamos fazer depois que conseguimos metabolizar e entender os sentimentos e pensamentos negativos. Ser honesta consigo mesma é muito assustador,  e mais assustador ainda é conseguir mudar os hábitos emocionais que temos enraizados e talvez escondidos em nós por muito tempo. Mesmo assim, ambos são necessários para nosso aprendizado e cura.

Com a ajuda dessas 5 estratégias, você vai gradualmente se conhecer melhor e com certeza se amar mais. Nossas emoções são nossas fiéis escudeiras.

É quando nós as julgamos e as suprimimos, que elas irão nos atormentar até que a mensagem que carregam seja claramente transmitida.

O melhor que podemos fazer é ouvir imediatamente.

Mindfulness – 4 Exercícios Simples para Mães que não tem Tempo

Mindfulness – 4 Exercícios Simples para Mães que não tem Tempo

O mundo das Mães Executivas é cheio de desafios que colocam nosso equilíbrio emocional à prova, todos os dias. Eu vivo essa realidade e não é sempre que consigo manter o meu equilíbrio. Ainda preciso um grande esforço mental e muito treino para chegar em um estado emocional desejável quando o dia-a-dia me sobrecarrega.

Muitos dos resultados que obtive vieram através da prática da Atenção Plena. O famoso Mindfulness.

Eu sei que você já ouviu falar muito sobre isso. E sei que você imagina que isso é para quem tem tempo e um lugar imaculado para se sentar, acender um insenso, fechar os olhos e meditar por uma hora, todos os dias. O que é praticamente impossível em nossas vidas de Mães Executivas, a não ser que você esteja disposta a levantar antes das 6 da manhã – Eu sei que eu não estou!

Meditar é muito bom e eleva muito nossos níveis de tranquilidade e paz. Mas meditar requer disciplina, força de vontade e tempo. Coisas que talvez, hoje, você não tenha….

Mas e se eu te disesse que existe uma forma mais simples, rápida e que requer só viver seu dia como ele é hoje?

Meditar não é sentar de pernas cruzadas numa paisagem paradisíaca e fechar os olhos por uma hora. Meditar é PRESTAR ATENÇÃO. Sim, simplesmente isso.

Imagine que hoje, tudo o que você faz é automático. Trabalhar, dirigir, comer, tomar banho, escovar os dentes…

Já se perguntou por que curtimos e precisamos tanto das férias? Ou por que nos marca tanto uma “nova experiência” ou “fazer alguma coisa diferente”?

Gostamos dessas mudanças porque saímos do automático. Temos que PRESTAR ATENÇÃO naquilo que estamos fazendo e isso nos dá prazer, paz e tranquilidade.

 

Como fazer então para mudar nossa mente sem depender só das férias? Ou só da prática da Meditação tradicional?

Abaixo coloco 4 exercícios simples que você pode fazer diariamente para iniciar a prática do mindfulness na sua vida.

São momentos que já estão ali e que você pode escolher SÓ PRESTAR ATENÇÃO. Comece agora mesmo, com o que estiver fazendo!

Banho dos Sentidos

Tomar banho pode ser um momento de fazer sua lista de afazeres do dia, mas pode também ser um momento para praticar atenção plena.

Abra o chuveiro e ESCUTE o barulho da água caindo. Quando entrar no chuveiro, SINTA o calor da água no seu corpo, o caminho que ela percorre até chegar aos seus pés. Sinta o CHEIRO do shampoo ou do sabonete e tente descreve-lo na sua mente: é doce, cítrico? Você gosta desse cheiro?

Você vai perceber que sua mente vai começar a pensar no seu dia – deixe ela pensar – e retorne ao sentidos. Pegue a toalha – ela está fofinha? sequinha? cheirosa?

Agradeça por esse momento, por ter um chuveiro quente e uma casa.  Pronto. Você acabou de meditar!

Cafezinho Mindfull

Quantos cafezinhos você toma por dia no trabalho? Isso pode ser tudo o que você precisa para passar o dia bem e chegar em casa com disposição!

Levante-se, vá até o café. Antes de pegá-lo, respire profundamente com os olhos fechados e pense: Agora vou tomar meu café.

Pegue o seu café, vá até a janela mais próxima ou qualquer lugar que tenha uma vista externa – olhe para as árvores, pássaros, nuvens, chuva, qualquer natureza que esteja ali naquele momento.

Tome seu café vagarosamente olhando a natureza. Note o movimento das folhas, a cor do céu, o formato das nuvens.

Agradeça esse momento, por ter um emprego, por ter saúde para trabalhar.

Você meditou de novo. Essa meditação pode ser feita várias vezes ao dia, inclusive quando for tomar água.

Almoço Consciente

Não tem hora melhor no seu dia para mais uma prática de mindfulness.

Saia para comer e já no caminho, mesmo se estiver conversando com as amigas, olhe ao seu redor – o céu, as nuvens, os pássaros – sinta o calor do sol, a brisa da tarde. Preste atenção no seu caminhar, no som das pessoas conversando.

Na mesa do almoço – DESLIGUE O CELULAR – e olhe para seu prato. Note a textura da comida, a cor, o cheiro.

Coma e preste atenção no sabor, na sensação de saciedade. Sinta a comida chegar no seu estômago.

Agradeça esse momento e a possibilidade de comer todos os dias.

Fim da meditação.

A Paz na hora de Dormir com as Crianças

Cada família tem seu ritual na hora de dormir.

Pais que dividem a cama com seus filhos, ou que cada um dorme em sua cama. Não importa. Objetivo dessa meditação é só PRESTAR atenção no seu filho – dormindo.

Essa é uma das práticas mais gostosas e gratificantes que tenho em casa com meus filhos. Você pode fazer isso quando se deitar com ele, ou depois que ele já estiver dormindo.

Deite-se com seu filho/a. Respire profundamente. Sinta o cheiro do cabelo dele/a. Escute sua respiração e tente acompanhá-la.

Sinta a maciez de sua pele e a beleza de seus traços.

Agradeça mentalmente por vocês estarem ali, pelo presente que ele/a é na sua vida e pela oportunidade de conseguir estar ao lado dele/a nesse momento.

Pronto… fim da meditação!

Esses são só 4 momentos da sua vida onde você pode implementar a atenção plena. Cada minuto de mindfulness é um minuto que sua mente descansa e pára para se organizar novamente.

Perceba como essa prática te leva a prestar mais atenção no que você pensa e sentir o que está acontecendo em cada um desses momentos. Isso é Atenção Plena. Seja bem vinda!

Se você já pratica Mindfulness, conte para nós como você faz e em que momentos.

 

Pin It on Pinterest